segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Ressaca.

O mundo lá fora tá cheio de pessoas,
as pessoas vazias, me enchem de problemas.
o bar vazio, eu encho minha cara.
minha mente cheia de sonhos e esquemas.

Tenho medo de evoluções,
vindo de mentes pequeninas.
anseio por revoluções,
mas são apenas sonhos de esquinas.

Meus poemas perderam suas rimas,
romances perderam o amor,
pessoas perderam suas almas,
a consequência do ódio é a dor.

Só me restam um copo,
e algumas palavras forçadas,
inspiração do dia,
minha cara embrigada.

E acordo de ressaca,
no centro da cidade,
onde tudo é sempre cinza,
e não se vê mais a verdade.

4 comentários:

  1. Parabéns pelo blog. Bonito trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lu! Obrigada pelo livro também! <3

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir